Como traduzir partes de um tema sem a utilização de plugins?

A pesar de todos os esforços da equipe de desenvolvimento e de tradução da plataforma mais utilizada para o desenvolvimento de sites da atualidade, é muito comum nos deparamos vez ou outra com temas que não conseguem ser completamente traduzidos para o nosso idioma. Deixando assim partes em inglês que acabam por deixar o site com um aspecto estranho e não muito profissional.

Sabemos que há plugins que nos ajudam com este inconveniente. Como é o caso do Webglot Translator, Loco Translate ou outro de sua preferência. Mas convenhamos, quanto mais plugins instalados, mas difícil fica para gerenciarmos o site. Sem falar na perda de desempenho que o uso excessivo de plugins causa.

Pensando nisto, resolvi escrever este artigo que mostra um passo a passo de como fazer a tradução manual dos textos que teimam em ficar em inglês. Vou usar um caso real, onde um cliente que já tem um ecommerce em funcionamento, mas o mesmo apresenta diversos termos que não foram traduzidos pela plataforma WordPress de forma automática.

O que você precisa saber antes de se aventurar neste processo?

O essencial é entender a hierarquia do sistema de arquivos do WordPress. Confesso que de inicio parece tudo muito complicado, mas com um pouco de esforço e atenção, tenho certeza que qualquer um que seguir este passo a passo conseguirá fazer a tradução manual sem muita dificuldade.

Obviamente será necessário um pouco de conhecimento da língua inglesa. Mas caso você não tenha tal conhecimento, poderá usar o google translator para lhe auxiliar com a tradução. Um ponto a ser observado é que você nunca deve, repito, nunca deve, começar a fazer a tradução antes de fazer uma cópia do arquivo que traduzirá.

Como faço o backup do arquivo que vou traduzir?

Simples, o arquivo é texto puro e poderá ser copiado e colado, de preferência em um editor de código como o Visual Studio Code, ou outro de sua preferência ou mesmo no bloco de notas se você usa M$-Windows. Não use editores de texto, pois os mesmos têm uma forma peculiar de tratar seus arquivos, inserindo metadados que não vemos mas que pode inviabilizar o código nele colado.

Para lhe ajudar como entendimento do sistema de arquivos, vou colocar a imagem que detalha a correlação de cada arquivo. Fica menos difícil de entender da direita para a esquerda.

Neste caso específico vou fazer a tradução de uma pequena parte do woocommerce, a parte que trata do review de um produto. O woocommerce tem sua própria hierarquia de arquivos, mas de uma forma geral, entendendo a hierarquia do WordPress, você será capaz de entender qualquer outra hierarquia.

Para facilitar o entendimento, gravei um vídeo que lhe guiará pelo processo de tradução e que lhe servirá de base para traduzir qualquer outra parte do tema que teima em ficar em inglês.

Reproduzir vídeo

Seja o primeiro a saber das novidades

Últimos Posts

Últimos Posts